AshramDiversosSobre

Treinar a felicidade

Deixo-vos aqui uma FÓRMULA PARA TREINAR A FELICIDADE…

Senta-te e respira fundo. Quando estiveres pronta(o) conta cinco minutos no teu relógio, para leres este texto e praticares o exercício no final. Não tentes ir directamente ao fim do texto e passar por cima das regras….

Estacionei mesmo em frente á mata do Estádio Nacional, em Linda-a-Velha. O Sol brilha bem forte, apesar do frio aqui estou, dentro do meu carro observo algumas árvores. Uma delas inclusive não tem folhas. Estamos no Inverno, é normal. Comparo esta árvore com o inverno espiritual que muitos de nós atravessamos. Há realmente períodos da vida que sentimos frio, abanamos por todos os lados nos dias de vendaval interior. E o que dizer do frio que seca, ou seja, as emoções que nos levam a estados de alma menos positivos. A árvore ao lado, seja ou não de outra espécie, conserva em si uma formosura diferente, é frondosa e tem uma copa enorme. Pois é, em alguns humanos, há também essa capacidade de brilhar, mesmo quando atravessam o Inverno do espírito. Isto cultiva-se, trabalha-se, prepara-se o terreno….e quando a terra está pronta…zás!…lança-se a semente.

A questão que hoje partilho convosco, meus amigos e irmãos de caminhada, é a de preparar o terreno, semear, tratar da árvore do EU, e colher os frutos. Sim, porque estou aqui sentado dentro do carro, a observar a natureza e percebo que aprendo no silêncio e a observar a simplicidade com que os ramos das árvores tentam tocar o céu, quiçá as suas raízes tocam bem profundo na terra. Estas mostram que estamos aqui no meio, entre o céu e a terra.

A este propósito recordo uma frase bem sábia de Tomás de Aquino: o Ser Humano é o primeiro na hierarquia dos seres animais e o ultimo na hierarquia dos seres espirituais. Que fantástico saber-se que ainda temos muito que aprender. Sim, porque alguns já sabem tudo, ou agem como tal.

Há quase um ano atrás, numa formação, debatíamos a questão de que temos de avançar para a super consciência, se o destino do pássaro é voar, o destino da humanidade é Realizar-se, tornar-se ou redescobrir a sua natureza real. Uma aluna afirmava “então e se eu chegar ao Samadhi e depois? não, não, estou bem onde estou e sou feliz agora…não me esforço em nada”. Ora, sucedeu que essa pessoa já mudou de vida, a doença bateu á porta e desapareceu completamente. Pois é…e o Inverno chegou!!! Entrar em estado de graça, nos dias de hoje, é como ir ali ao Continente às compras. Questiono-me se as pessoas dão valor ao que têm. Que felicidade era aquela?!

Mas há quem não se interesse e esteja nas tintas para a vida espiritual. Bem, há que aceitar e desistir da ilusão que de podemos ajudar alguém que não deseja ser ajudado. Os ocidentais já não querem conselhos, querem coisas rápidas, muita informação e bibliotecas de conhecimentos, tudo rápido e bom, qual loja chinesa onde já vi escrito: bom, bonito, barato.
Acredito na natureza cósmica do ser humano, acredito no seu melhor!

À minha frente passa uma família com quatro elementos. Vejo que a criança corre alegremente pelo relvado junto ao parque de estacionamento. Nem acredito, mas o miúdo deu um abraço á árvore que observo já há uns dez minutos.
Fantástico, é bom ser criança e abraçar a árvore. Muitos de nós nunca abraçamos uma árvore, nem nunca fomos crianças por dentro. Refiro-me ás qualidades da crianças; elas rapidamente perdoam, são simples, com um sorriso sem cobrar nada em troca, verdadeiras.

Vejo tantos adultos, nos dias de hoje, verdadeiramente seres espirituais. Mas como não sabem ser crianças na alma acabam por não conseguir dar mais o passo seguinte. Em quantos meses aprendemos a treinar para andar? pois é….muitas quedas e depois lá damos os primeiros passos.

Hoje já tenho o que preciso para ser feliz o resto do dia, tudo o resto que vier é um acréscimo. Não pedi nada, o universo é que me mostrou a árvore e a criança.

Desenvolver as virtudes da observação, da quietude, da compaixão implica ACEITAÇÃO. Reparem, eu até posso não concordar que um veículo passe o cruzamento com sinal vermelho, mas passou! e já não posso fazer nada, o facto está consumado, então vou aceitar!!! Embora não concorde, é óbvio.

O primeiro nível da aceitação é aceitar que não sabemos nada!!! hoje em dia ninguém ensina ninguém e só aprende quem quer. Passei doze anos na companhia de um Mestre espiritual (já faleceu )a aprender a ser paciente, efectuei duas iniciações espirituais, em Portugal e na Índia, e ainda hoje acho que não sei nada. Como é possível alguém ensinar alguém se não pratica aquilo que ensina? e há vários graus e tipos de ensino… sim tive a felicidade de ser iniciado na vida espiritual e de experimentar estados de consciência que guardo para mim. È assim que a coisa funciona, aprendemos e imitamos aqueles que são referência e nos inspiram. Após os “doze anos de estágio” comecei a ensinar Yoga e Meditação. Hoje os tempos são outros, em poucos anos queremos ver resultados de algo que ainda não estamos preparados…e depois a digestão do conhecimento torna-se difícil. Há que dar tempo para que a semente cresça, o Yoga é um assunto espiritual e transmite-se numa vivência directa, mas não é uma religião. Aliás, Buda, Jesus e Krisna praticaram Yoga. Depois escreverei sobre este tema.

Conheço pessoas que têm o título de swami e só depois é que puseram os pés na Ìndia e Doutores que ensinam o que está no papel, mas agem de forma contrária ao que ensinam. Por mil e quinhentos dólares compra-se um diploma de swami ou lama, na internet. Por cento e cinquenta euros compram-se certificados internacionais de Yoga. È charlatão tanto o que vende como o que compra!

Desejo-lhes as maiores felicidades do mundo. Lá está, aceita-se mas não se concorda com essas trapalhadas, não é?

A verdadeira autoridade conquista-se através do esforço sincero, de uma prática reiterada e paciente e não apenas a queimar as pestanas durante cinco anos na faculdade (no meu tempo ainda eram 5 anos e mais dois de estágio prático). A autoridade que vem de Cima é a verdadeira, conquista-se, transmite-se por linhagem directa aos que estão preparados e não se divulga porque é secreta. No reino do absoluto os cegos vêm, os mudos falam e os aleijados sorriem. Ali, as crianças (de coração) governam e os intelectuais aprendem a despojarem-se do ego.

Se alguém pretende sintonizar o Sagrado deve observar o Silêncio dos assuntos Secretos.

Não se pode falar de tudo o que se quer… Escolham alguém que vos inspira confiança e felicidade e façam igual.

Falo-vos do coração, que possais abrir-vos á simplicidade e aprender a escutar a voz do silêncio. È por aí o caminho. E respeitar também os preceitos éticos de não-violência ou de observar a verdade (satya) e outros que mais tarde escreverei sobre eles. Vejo por aí muitos que agridem com os pensamentos, a eles próprios e aos outros. Depois não sabem porque sofrem. Então e o Karma? Cuidai da vossa mente, esse é o terreno onde irá germinar a semente da árvore, que cresce com as emoções e pensamentos.

PRÁTICA

Quero propor-te um exercício prático para terminar….

Pára apenas um minuto agora… apanha um lápis e um papel e escreve nele o que achas que precisas para seres feliz.
Descreve também o teu conceito de felicidade e se te lembras de alguém que te inspire felicidade.
Começa hoje. como um herói, a construir a tua felicidade.
Escuta os outros, escuta-te a ti própria(o) e depois não escutes mais ninguém.
Verifica qual das coisas que escreveste depende dos outros, risca-as e substitui-as por coisas que tu possas fazer! Da próxima vez que estiver contigo quero contagiar-me com o teu sorriso de felicidade.

Um abraço fraterno,

Ananda Acharya (Paulo Hayes)

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *